Como ser promovido para o cargo que você quer


Como CEO da empresa SEG Saúde Ocupacional, gosto de ficar atento às necessidades, sugestões e pontos de vistas dos nossos colaboradores. Para isso, realizo almoços com dois colaboradores escolhidos aleatoriamente toda semana, possuímos uma caixa de sugestões anônima em que somente eu tenho a chave e mantemos uma política de email e portas abertas à todos.

Com estas práticas eu consigo ter uma noção razoável das impressões e anseios dos colaboradores e, quando possível, tiro dúvidas e esclareço as coisas diretamente. Porém, em alguns casos, quando sinto que o assunto é latente de forma generalizada na empresa, eu escrevo um comunicado por email à todos.

Há um pouco mais de uma semana eu escrevi um destes emails, pois senti que diversos colaboradores estavam almejando serem recrutados internamente para outras áreas. O resultado do email foi muito positivo e, por isto, gostaria de compartilhar esta mensagem com vocês leitores.

Segue o email >>>

 

Olá Seguianos,

Recentemente, em conversa com alguns de nossos líderes, veio à tona o assunto de promoção e recrutamento interno e eu gostaria de compartilhar o que eu penso a respeito.

Sabemos que existem diversos colaboradores na SEG que estão estudando para se formarem em enfermagem, técnico de segurança do trabalho, administradores, etc. e almejam uma nova posição na empresa nestas áreas.

O principal ponto da conversa entre líderes foi: como alinhar as expectativas junto aos colaboradores e realmente ter pessoas internas com o perfil que queremos quando estas vagas surgirem.

O Recrutamento Interno faz parte da Política de Recrutamento e Seleção da SEG e é algo extremamente benéfico à qualquer empresa e aos seus colaboradores.

Ele ocorre quando 2 fatores estão alinhados: quando a vaga fica disponível e quando existe um colaborador na empresa com o perfil e conhecimentos desejados para esta vaga.

Porém, para que o colaborador seja recrutado internamente, existem algumas responsabilidades e ações que este deve realizar.

Não basta o colaborador fazer um bom trabalho na sua função atual e se formar com um diploma relacionado à área desejada.

Para que o colaborador seja considerado para a nova posição quando ela estiver disponível, ele deve já ter mostrado à liderança as competências básicas da nova função, mesmo trabalhando no cargo atual.

Mas como fazer isto?
Como saber se você está no caminho certo?

Segue a receita:

  • Converse com o supervisor da posição que você almeja e pergunte o que ele considera como um bom profissional daquela posição. (preste atenção nos comportamentos identificados, nas iniciativas que o profissional deve ter e no conhecimento que ele deve adquirir)
  • Converse com o RH e levante as mesmas informações. Se possível, peça a descrição de cargo da vaga desejada e leia atentamente o CHA (Conhecimentos, Habilidades e Atitudes) da função.
  • Procure demonstrar, na sua própria função atual, dentro do possível e sem prejudicar o seu desempenho, os comportamentos necessários para a posição almejada (por exemplo: boa comunicação, ouvir o cliente, preocupação com bons processos, jogo de cintura, etc.)
  • Procure criar bons relacionamentos com as pessoas e o supervisor da área que você almeja.
  • Nas suas horas vagas, procure mostrar interesse na área almejada através de: perguntando aos colaboradores da área e se mostrando interessado em aprender o máximo possível sobre o trabalho lá, se prontificando em ajudar em algumas tarefas da área, trocando conhecimentos da área com os profissionais de lá, tendo iniciativas que visam melhorar o relacionamento entre a área almejada e a sua área atual, entre outros.

Todo bom líder vibra quando uma pessoa se mostra com interesse e iniciativa em uma função, da mesma maneira que todo professor vibra em ter alunos interessados em aprender.

Só é promovido quem mostra iniciativa na empresa e bastante interesse na posição desejada.

As ações colocadas acima só podem ser realizadas por iniciativa própria do colaborador. A empresa não deve e nem pode pedir à ele que faça estas coisas.

Cabe aos líderes alinharem com os seus subordinados as expectativas e darem feedback quanto aos comportamentos desejados.

O Recrutamento Interno deve ser algo natural. Se o colaborador seguir a receita acima, fica muito fácil para o recrutador escolhê-lo, pois já sabe que ele terá o perfil que deseja. Se ele não se comportar com o perfil da vaga desejada, o recrutador provavelmente terá a conclusão de que “ele simplesmente não tem o perfil”.

Portanto, se você quer ficar na posição que você está, faça muito bem o seu trabalho atual. Porém, se você quiser crescer na empresa, faça muito bem o seu trabalho atual e demonstre bastante iniciativa e interesse na área desejada.

Abraços,

Ricardo Sé Cestari

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s